mas esta, com as suas lágrimas, regou-me os pés e enxugou-os com seus cabelos. (…) esta não cessou de beijar-me os pés.(…) esta, com perfume, ungiu-me os pés.

Eu esqueci o quanto eu ganhei quando perdi pra VOCÊ. Eu esqueci o tanto que eu encontrei quando me deixei em VOCÊ. Eu me lembrei de tudo que eu descobri quando me cobri de VOCÊ.

Abismo agudo de onde sussurra a voz rouca e castigada; não se faz mais acorde com as minhas cordas vocais, arrebentei-as, GRITANDO, no clima árido da minha alma empedernida…

there’s no sound that I can hear(1)…

…mas VOCÊ escuta! ouviu a lamúria dessa mulher SOLÚVEL, que lava seus pés com a água que brota de meus olhos…ah, reclina-te a mim, Nazerene(2), e serei dissolvida nas suas cavidades oculares, para mim, tão preciosas!

beijo seus pés, numa pureza infantil e corajosa, de quem sabe quem beija, RABÔNI!

Ternura de amor, não te deixarei AFOGAR pelas minhas águas salgadas, te livrarei dessa com a cortina negra que cobre a minha cabeça, até que fiquem seus pés secos e limpos, pra derramar sobre ti os perfumes mais preciosos que os do Líbano.

Uma vez que demasiado longe estive, só poderia te trazer algo de lá, to make you please, beautiful king(3)!

Se os seus lábios se abrem, para me falar, logo embriagada fico com teu hálito mais doce que todos os vinhos doces, quero te ESCUTAR!

E quando meus ouvidos te percebem, me concedendo ALFORRIA, nada mais é captado pelos meus sentidos, além da sua profundidade preenchendo as minhas profundezas…

"she loved much"
(lucas 7; 36)
'cause you forgive ME everything!(4)

(1) não há som que eu possa ouvir. (2)Nazareno.
(3)pra te agradar, belissímo Rei.
(4)”ela amou muito” porque você me perdoou tudo.