Salve galeraaa me chamo Manuele, tenho 22 anos e sou missionária de vida da Comunidade Católica Colo de Deus. Minha história com a dança começa em 2011 aos 14 anos de idade no grupo DANCEP (dança contemporânea do Colégio Estadual do Paraná). Na época eu queria ser atriz e sabia que as aulas de dança iriam me ajudar na expressão corporal além de não permanecer tão sedentária. Mas ao longo das aulas fui me apaixonando e após assistir ao espetáculo 13 gestos de um corpo do Balé teatro Guaíra, me decidi por viver da dança. Foram cinco anos neste grupo e sou muito grata por tudo o eu vivi naquele lugar, foi lá onde tudo começou.

Em 2013 já com 16 anos, tive meu encontro com Jesus e no início de 2014 ministrei pela primeira vez na Igreja começando a fazer parte do ministério de dança Bom Pastor. Deus me formou muito neste tempo. Lá aprendi que um ministro de dança é servo e que precisa se dedicar ao seu serviço valorizando e cuidando do dom que Deus confia a ele.

Em 2015 Deus me surpreendeu com a aprovação no vestibular. Senhoooor como foi incrível ver que Ele realmente estava me preparando para servir dentro do meu ministério. Iniciei no curso de Dança na Faculdade de Artes do Paraná e no final do mesmo ano comecei a frequentar o centro de evangelização da Comunidade Colo de Deus aqui em Curitiba. Pouco tempo depois entrei para a turma de danças urbanas com o Cleiton no Instituto da Comunidade e em duas semanas passei na audição de uma companhia de danças urbanas e então convivi mais de perto com o Cleiton e o Filippe (dois missionários da Comunidade que cuidaram de mim neste tempo em que estava me aproximando da Comunidade).

Em 2016 ministrei no espetáculo de final do ano do Instituto e ao fim das ministrações ganhei um abraço do fundador Hugo Santos que disse estar orando por mim. As palavras dele não saiam da minha cabeça até eu entender que Jesus estava me chamando para fazer o processo vocacional. Em três meses eu entrei para o ministério de dança da Comunidade que naquele tempo estava dividido entre Miriã (dança clássica e contemporânea) e Teshuvah (danças urbanas). Aqui dentro a dança tem um sentido mais intenso para nós. Ministramos nos palcos o que vivemos fora dele, a dança é nossa maneira de orar. Muitas vezes mesmo achando ser pouco, nossa dança é a única coisa que conseguimos oferecer de verdade a Deus . Deixamos Deus usar do que vivemos e aprendemos para trabalhar em outros também o que Ele faz em nós. Já tive muitas crises com meu ministério ao pensar do porque Jesus me chama a servir com a arte e para ser sincera todas as vezes Jesus me mostra que não nasci para ficar parada no que me é cômodo. Deus está em constante movimento e eu não estou afim de ficar de fora de tudo o que Ele deseja fazer na nossa geração através da arte.

No 6° período da faculdade decidi trancar o curso por um tempo e hoje estou voltando com o propósito de influenciar as pessoas que estão naquele lugar e conseguir também fazer com mais excelência tudo o que Deus confiar a mim no meu ministério e nas necessidades dos meus irmãos. Eu realmente acho que é um chamado de Deus pra mim, então eu quero evangelizar na faculdade usando da arte do maior Artista.

Bom, é isso pessoal. Espero ter acrescentado um pouquinho na vida e ministério de vocês. Beijos fuuuuuuui