Oi Gente! tudo bem aí né? Espero que sim! Aqui estamos nóspósGeração Atomika e, meu Deus! Eu ainda estou muito impactado com tudo o que aconteceu no Teatro Positivo… vou partilhar um pouco com vocês sobre estar por trás de toda aquela estrutura e tudo o que aconteceu nos bastidores da música; mostrar na prática que tudo o que escrevo e que partilhamos aqui no blog uma hora ou outra se torna real, nada se perde!

Primeiramente, estávamos no Backstage, onde tudo acontece, estudando como iríamos fazer as trocas de bandas, de ministério e também toda a estrutura. Na hora sempre rola muito estresse e acaba sendo normal, cada um gosta de trabalhar de uma forma diferente  poder realizar com excelência aquilo que foi pedido. Confesso a vocês que foram vários estresses(rsrsrs).

Começamos a montagem na sexta feira, após o retiro vocacional (e meu Deus que retiro foi aquele!!) e ali já começamos a definir as funções de cada um. Dessa vez eu fui escalado para tocar apenas no momento final do Geração e foi muito bom isso ter acontecido. No mesmo dia tivemos o primeiro ensaio do teatro e da abertura, nesse momento parecia que eu me tornava uma criança de tanto que eu chorava, não sabia se era de felicidade ou se estava sendo batizado novamente no Espírito Santo com tudo aquilo que estava acontecendo. Não participei dos detalhes então para mim tudo era novo! 

Pronto! Começou o evento, no sábado, e toda aquela explosão: a galera enlouquecendo, a abertura dando certo (e eu já estava novamente chorando nessa parte). Tivemos a presença da banda Sozo e pensávamos em uma maneira de trocar a banda sem perder tanto tempo, decidimos então montar todo o equipamento deles durante o intervalo. Feito! Eles iniciaram a ministração: que ambiente! Que clima!

Durante uma das músicas a pele do bumbo rasgou! Sim! Tenho certeza que você nem percebeu (kkkk), pois logo pedimos para a externa trazer a bateria que tínhamos usado no vocacional e trocamos as peles. Algum tempo depois a guitarra do Lucas também parou de funcionar, mas conseguimos fazer essa troca também. São detalhes bem pequenos que na hora do louvor fazem uma diferença muito grande. Diante de tudo isso você deve estar se perguntando: mas vocês não estavam rezando/orando? E eu respondo: nessa hora praticamos o “Ora et Labora! 

À noite, tivemos o nosso “Firenigth – sobre isso infelizmente não darei nenhum detalhe do que rolou rsrsrs – o que posso dizer é que: eis que durante o fireum dos técnicos da empresa de som se sentiu muito tocado e pediu para ficar perto de nós. Ah, não deu outra! A graça estava naquele lugar! Jesus estava naquele lugar! Um coração, ainda que distante,reconhece a voz do pastor. Então, oramos por ele e acredito que naquele momento Jesus fez algo novo na vida dele.

Logo chegou o segundo e último dia – domingo – a graça ainda estava conosco e Deus continuava fazendo muito naquele lugar. Enquanto escrevo esse texto me pergunto se existe vida pós-Geração e confesso a vocês, ainda não encontrei essa resposta… a experiência que tivemos naquele lugar foi absurda, algo surreal! Eu gostaria muito que fosse eterno, porém cabe a nós fazer isso no nosso dia-a-dia, em casa mesmo sabe? Jesus me devolveu, nesse final de semana, a essência do meu carisma e daquilo que Ele sonha para mim. 

O que quero frisar para vocês por meio deste texto é que não importa o que você faça, não importa seus ministérios e muito menos quem você é na sua paróquia, na sua pastoral, na sua comunidade isso diante da presença de Deus não é nada. O que importa mesmo é se teu coração está disposto a viver aquilo que Deus tem para a sua vida naquele momento e nos próximos momentos. Lembre-se: o Espírito Santo mora em você e não sai de você, converse com Ele todos os dias e peça a sabedoria daquele que por Sua essência possui todos os dons.

 

Espero te encontrar por aí em breve!

 

Um abraço!

Luh