Fala Galera! Tudo bem com vocês?

Tem um certo tempo que eu não consigo postar nada no blog, por conta da correria da vida fraterna e também da missão. Estive na missão de Jandaia do Sul, logo depois fomos em missão para Carepebus, Macaé, São Paulo, e agora estamos em casa, mas logo vamos viajar de novo, garanto é muito bom, mas a missão desgasta muito, horas de carro, as vezes não encontramos uma boa estrutura, ou estruturas que precisamos nos esforçar muito. Mas quem faz não somos nós, quem faz é Ele, e por isso nada importa nessas horas.
Hoje vamos falar de uma coisa bem legal, de música, Maria e Marta! Mas espere, você deve estar se perguntando, mas o que tem haver uma coisa com a outra? Tem muito haver e eu vou explicar!

Quando falamos de música, o que vem na sua cabeça? Pare um pouco e reflita o que a música é para você, desde conceitos, estilos e vida. Dentro da realidade cristã, a música não é, e nunca será somente música você com toda a certeza se está sempre presente no blog, sabe que falo isso, e irei continuar a dizer. Quando você assume a identidade de um estilo musical, por exemplo você muda até seu próprio guarda roupas. Olhe por exemplo a música da Hillsong, Bethel, United, não é só uma música, é um estilo de vida, é o evangelho sendo aplicado de uma maneira que é ao mesmo tempo atual, conservador e moderno! Se você procurar nas minhas fotos nas minhas redes sociais, você irá notar uma diferença muito grande no meu modo de vestir. Não é só música, a música foi apenas uma isca que Deus usou, para transformar aquilo que Ele queria que eu fosse. Claro que muito se deve com o que meu carisma faz e fez comigo, mas se você não tem um carisma, mas tem um estilo preferido sendo ele pop, rock, axé, sertanejo, repare você vive de acordo com aquilo que você CONSOME. (anote isso).
Agora vamos falar de Marta e Maria, mas entenda que Marta e Maria seriam musicistas. Mas vamos primeiro entender, quem seria Marta no Reino. Em Lucas 10, 38 – 42, ele narra a vez que Jesus vai até a casa de Marta e de Maria, e Maria logo assim que viu Jesus, se ajoelhou para escutar, enquanto Marta tinha muita coisa para fazer, e não conseguia dar atenção para Jesus, por se importar muito com aquilo que não tinha tanto valor. E ainda reclamou que a irmã não estava fazendo nada para ajudar. Jesus, como sempre, muito culto e sábio disse apenas para ela, sua irmã escolheu a melhor parte.
Tá mais agora, você deve estar se perguntando, aonde entra a vida de musicistas nessa história?
Alguém conhece, aquela pessoa que está em tudo da igreja? Que toca em todos os encontros? Que toca em todas as missas? Pois é, repare ela não para nunca para ouvir Jesus falar, para se reciclar, para voltar para o quarto. E isso é realmente um perigo.
Essa realidade é muito comum nos ministérios de música, por serem sempre as mesmas pessoas, tocarem sempre as mesmas músicas, e isso acarreta a falta de espaço para novas e opiniões e vocações em todas as realidades da igreja.
Os ministros de música de fato não estão preocupados em parar e escutar nem mesmo suas lideranças, muito menos a aquilo que o Espírito Santo quer fazer.
Quando parei para ver essa situação fiz a comparação de que eles estavam sendo muito Marta, cheia de coisas para fazer, acostumada com a rotina, acostumados a sempre aquelas músicas, acostumados ao automático da vida com Jesus. A vida com Jesus, e principalmente na música, não pode nunca cair no automático, música precisa ser e deve ser feita com amor, com sentido se não acaba com aquilo que de fato a música precisa na sua, na minha, e na vida da assembleia.
É importante ter aquela turma que sempre faz, estar à frente, tudo isso é importante, mas não pode ser mais importante do que parar e ficar só com Jesus. É essencial que você se retire e dê espaços para outras pessoas também trazerem o novo para o seu ministério, para a sua comunidade, e até mesmo para a sua vida. O novo traz conflito, gera um medo bom, sim um medo bom, de só saber se vai dar certo, se você for com a cara, a coragem e fazer. E quando você faz isso automaticamente, você vira Maria, pois você vai precisar da melhor parte, que é a parte de ficar só com Jesus, a parte de você ficar afastado e ouvir aquilo que Ele tem para a sua vida ministerial, para sua vida pessoal, para a sua vida!

O Espírito Santo nos usa e nos dá toda a noção para ter o discernimento para sabermos a hora de parar, a hora de irmos para o banco, a hora de ser mais Marta e a hora de ser mais Maria, Ele é o mestre em fazer isso conosco, já me aconteceu de estar tocando e aquela noite era para mim, e Ele falou pare, seja Maria, e descanse em mim. Eu fui obediente, e que bom que Ele fala.

Você tem sido quem no teu ministério? Seu ministério, tem sido quem, tem sido mais Marta? Mais Maria? Ou vocês estão conseguindo equilibrar?

Eu quero saber, me procura para partilhar.

Um abraço,

Luh