Esse tema para o dia de hoje, pra mim é bem difícil, eu que sempre dei tanta importância no meu ministério e que ele poderia me definir dentro do reino de Deus. Mas com o amadurecimento da vida cristã, comecei a descobrir que isso jamais irá definir meu ”lugar” no reino de Deus, isso será apenas um braço para que eu possa chegar ao reino, e não um corpo.

Vou contar um pouco do que rola nos nossos bastidores de missão, quero que você veja com o lado músico e artista mas muito mais além do que isso, olhe com os olhos espirituais, e veja o que Deus faz com a minha miséria, que talvez seja a mesma que a sua, talvez não seja a sua, mas talvez é a do teu irmão.

A cerca de 40 dias, estamos em um batidão de missão bem grande, e glória a Deus por isso, somos muito felizes por isso e por aquilo que Deus faz através da Colo de Deus, mas somos humanos e cheio de falhas e complexos. Costumo dizer que se não tivesse entrado na comunidade de vida do jeito que foi, um pouco maluca eu não entraria para o vocacional consigo ver que Jesus queria e quer trabalhar comigo na dor e força, como se fosse aquela peça que precisa ir ao fogo para entrar no molde, e para entrar no molde precisa pegar o martelo e bater, até que ela fique pronta para ir novamente ao fogo e ai sim, ficar pronta e dentro do molde.

Quando entrei para a Colo de Deus, sempre imaginei os melhores palcos, melhores sons, equipamentos de primeiro mundo e tudo mais ! Era a minha realidade era a minha vida. Mas na nossa prática não é bem assim, pegamos muitas vezes estruturas pequenas, e de pouca qualidade, nem sempre temos alimentação e local para dormir. Mas quando tudo isso acontece é por quê Deus quer nos mostrar algo e nos ensinar com a dor de viver de fato o evangelho. Eu Lucas, costumo ser um cara que reclama muito das coisas, preciso me converter e mudar de fato em muitos aspectos e Jesus me mostra isso na prática.

Recentemente vivemos isso na prática, estava só o poço de reclamação e subimos para ministrar, e pedi para que Deus me ajudasse a esquecer tudo o que estava acontecendo no externo para focar só nele e atrair a presença dele para aquele lugar. Mas minha humanidade naquele dia gritava muito ! muito mesmo ! e eu não estava conseguindo ministrar, estava de fato apenas sendo um músico chato e arrogante.

Descemos do palco e fui para próximo a nossa loja, e uma moça passou pela loja e Jesus me pediu para perguntar se ela estava bem, relutei em perguntar, pois tenho certeza que a moça ia achar que eu era louco, e Jesus de novo me disse, pergunta! Fui obediente, e perguntei, e a moça me respondeu com um ” posso te dar um abraço? ”. Jesus estava me dizendo ali com essa situação que meu ministério nunca vai definir quem eu sou para Ele, ou no reino de Deus, com esse gesto Ele estava me dizendo de fato que se eu tenho uma intimidade com Ele, por mais que o dia seja difícil, ele faz.

Jesus não cansa jamais de me surpreender,

quem se cansa de ser surpreendido sou eu .

Me ajuda Jesus.

Até semana que vem.

Luh