Fala Galera! Estamos em tempo de festa, alegria e celebração! Vamos reviver e celebrar a Festa de Pentecostes. Muito se ouve e até se discute, mas afinal, você sabe o que é Pentecostes?

A festa da Messe ou Pentecostes é uma celebração judaica comemorada sete semanas depois da páscoa. Celebram neste dia o festival da colheita, chamado de Shavuot, onde recordam a entrega das Tábuas da Lei, a Moisés no Monte Sinai, cinquenta dias após a saída dos israelitas do Egito.

Após a Ascensão de Cristo, os discípulos, juntamente com Maria, mãe de Jesus, voltam a Jerusalém e se reúnem em oração no cenáculo, local já conhecido por eles. A Sagrada Escritura afirma que “Todos eles perseveravam unanimemente na oração.” (Atos 1,14) o que nos garante que eles já esperavam a vinda do Paráclito, prometido por Cristo antes da sua subida aos céus.

“Quando chegou o dia de Pentecostes, os discípulos estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído como de um vento forte, que encheu toda a casa em que se encontravam. Então apareceram línguas como de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia expressar-se. Residiam em Jerusalém judeus devotos, de todas as nações que há debaixo do céu. Quando ouviram o ruído, reuniu-se a multidão, e todos ficaram confusos, pois cada um ouvia os discípulos falar em sua própria língua” (At 2,1-6).

O texto traz a narrativa desse dia marcante para a história de todos os cristãos: O Espírito Santo, O Esperado e Desejado se manifestou no nosso meio. Aqueles que outrora estavam trancafiados, temerosos, são tomados pelo sobrenatural de Deus e ganham um novo sentido de vida.

O Catecismo da Igreja Católica diz que: “No dia de Pentecostes (no termo das sete semanas pascais), a Páscoa de Cristo completou-se com a efusão do Espírito Santo, que se manifestou, se deu e se comunicou como Pessoa divina: da Sua plenitude, Cristo Senhor derrama em profusão o Espírito” (CIC, n. 731). Dessa forma o mistério da Ressurreição se finda e nós chegamos ao conhecimento da totalidade da Santíssima Trindade: o Pai e o Filho que são Um em união com o Espírito!

Iniciou-se ali a manifestação da ação evangelizadora da Igreja. Os discípulos são impelidos pelo Espírito a testemunhar tudo o que viveram com Cristo e a propagar a Boa Nova da Salvação. A Igreja começa a tomar forma e  proporção nesse dia. Através da força do Paráclito eles ganham a capacidade de falar em outras línguas e foi graças a esse dom que o amor salvífico do Senhor chegou até os confins da Terra.

O Papa Emérito Bento XVI afirma: “Jesus, tendo ressuscitado e subido ao céu, envia à Igreja o seu Espírito, para que cada cristão possa participar na sua mesma vida divina e tornar-se sua testemunha válida no mundo. O Espírito Santo, irrompendo na história, derrota a sua aridez, abre os corações à esperança, estimula e favorece em nós a maturação na relação com Deus e com o próximo”. Precisamos tomar consciência acerca do Espírito. É de extrema urgência que assumamos o nosso papel no plano salvífico de Cristo. Hoje somos nós os responsáveis por vivenciar e anunciar a grande graça vivida naquele Cenáculo.

A Colo de Deus assume esse mandato da Igreja e corresponde aos desígnios de Deus vivendo a essência do derramamento do Espírito em Pentecostes. Somos chamados a Gestar uma Geração cheia de Pentecostes. Assumimos o nosso lugar e seguimos propagando os efeitos desse Pentecostes perene. É nosso chamado, nossa missão e nossa fonte de vida.

O Espírito Santo continua, ainda hoje, a descer sobre sua Igreja e a impele a viver a plenitude da sua graça. Que o nosso coração possa estar disponível para que o Paráclito atue e conduza da maneira como é o seu plano.

Vamos orar juntos com São João XXIII: “Renova em nossa época os prodígios, como em novo Pentecostes; e concede que a Igreja santa, reunida em unânime e instante oração junto a Maria, Mãe de Jesus, e guiada por Pedro, difunda o reino do divino Salvador, que é reino da verdade, de justiça, de amor e de paz. Assim seja”.

Um Santo e Abençoado Pentecostes a todos nós!