É engraçado o quanto Deus escuta mais do que as nossas orações, Ele ouve também as batidas do nosso coração. Até o que a gente não diz e não conta pra ninguém, Ele escuta e – por mais que, por vezes, demore – atende.
Eu sempre gostei de blogs, já tive vários, já escrevi desde sobre as minhas bandas de rock favoritas, passando pela minha paixão pelo vegetarianismo e uma vida vivendo ”das coisas que a natureza dá pra gente” até sobre as minhas piras com Jesus. O tempo passou e além de músicas, agora eu sou um blogueiro. Ah, me respeita, eu sou muito blogueiro. Eu já falei do quanto eu fico encantado com a atenção de Deus para os nossos sonhos?

Me chamo Flávio, tenho o sobrenome Cavalcante vindo do meu pai e sofro por não ter o “Prates” da minha mãe. Atualmente tenho 21 anos. Curitibano, morando em Curitiba mas fazendo o maior estilo missionário que não sabe mais nem qual é o seu sotaque de origem. Faço parte da Colo de Deus como Comunidade de Vida há 2 anos, porém comungo da vida em comunidade há uns 5. Na verdade, são 4 e alguns meses mas estou arredondando pra você me achar mais vivido e continuar o texto (cof, cof). Arredondamento não é mentira, para. Sou melancólico, o que me faz extremamente sensível e introspectivo e também sanguíneo o que me faz impetuoso, corajoso e com uma espírito de liderança fortíssimo. Sou artista: faço música (canto e componho), danço quando a luz tá apagada e ninguém tá me olhando e atuo quando estou cansado da realidade. Tudo pra mim é arte e aonde não tem, eu coloco.
Gosto de palavras e bordões, o que irrita as pessoas. Se você fechar os olhos consegue visualizar o meu fundador gritando ”Muita poesia, Flávio, muita poesia”. Tive minha experiência com o tal do Jesus aos meus 16 anos e, a partir de então, vivo para amá-lo e fazê-lo amado. Tenho picos de loucura por Ele mas costumo viver
uma constância de sempre querer descobrir mais, para que eu nunca deixe de ser o menino apaixonado que aprendeu a chamar Jesus de Esposo tão cedo. Posso perder tudo, menos isso.

Me chamaram para falar de espiritualidade por aqui. Eu não gosto dessa palavra, pra ser sincero. Acho que as pessoas acham que eu sou muito espiritual, talvez seja porque eu falo bonito em público ou porque as minhas músicas tem causado um trem bom no coração delas. Não sei. O que é uma pessoa espiritual se todos somos espírito? Existem pessoas que não são? Não sei. Acho que tem a ver com a passagem que diz ”o Pai procura adoradores, que o adorem em espírito e em verdade”. Isso faz sentido pra mim: uma vida espiritual que vai além de práticas mas que se faz verdade em nós. No cotidiano, no detalhe, na minúcia. Reparar no que ninguém repara, ser oportunista e aproveitar cada experiência para estar com Ele e descobrir quem Ele é.

Sabe, eu tenho descoberto que Jesus é real e próximo. Todas as vezes que eu vivo distante dessa verdade, eu me frustro. Não sei imitar os outros. Só sei ser eu mesmo e com Jesus eu descobri que o que mais funciona é ser a gente mesmo numa relação aonde eu me rendo e Ele me acolhe. Essa foi a maior descoberta da minha vida e é sobre isso que eu quero falar aqui. Compartilhar o que eu vivo e não só o que eu leio.

Gente de verdade, amando um Jesus de verdade.

 

A gente pode ir se falando por aqui: