Ooi gente!
Volteeeeei. Na verdade, nunca fui kkkkk Pra ser sincera, eu demorei a encontrar um tema pra falar aqui, porque não queria que fosse mais uma publicação da coluna, mas sim alguma situação que já vivi ou vivo.

Hoje quero falar com vocês sobre a vida com Jesus e o descanso, sobre o fazer e o Ser! Eu sou missionária de vida, ou seja, eu moro na casa da comunidade, vivo só pra isso. Talvez você que está aqui, não tenha a mesma vocação que a minha, mas serve em grupo de oração, paróquia, ministério, ou faz parte de alguma comunidade como missionário de aliança, ou você é mãe, dona de casa e cuida dos filhos, que é uma missão linda e árdua!

Eu sempre fui muito intensa em tudo que fiz. Em uma época da minha vida (lá pelos 20 anos, faz teeeeempo viu kkkkk), eu fazia faculdade, dava aula, era membro de aliança em outra comunidade, participava de várias atividades nela, ministérios, e compromissos. Só o fato de trabalhar e estudar, já me consumia. E eu ainda arrumava tempo e disposição pra outras mil coisas. E o descanso? Hoje eu sou consagrada de vida, trabalho “apenas” dentro da comunidade, acordo e já estou no meu lugar de trabalho e que também é minha casa. Já vivi a realidade aí de fora e hoje tenho essa vida, que amo e entreguei pra Deus.

Nunca foi e ainda não é fácil administrar tudo: compromissos da missão, ministérios, reuniões, estudo, noivado (vou casar esse ano, e isso precisa de tempo e atenção), família, vida de oração, vida pessoal, cuidados com a saúde física, mental e espiritual, meus cuidados de mulher, convivência com os irmãos, e o descanso. Bendito descanso que é difícil de encaixar em tudo isso. Eu sei que você também passa por isso, eu sei…

Não podemos encarar o descanso como algo secundário, com menor importância. E eu não falo isso baseado apenas na realidade que tenho vivido, mas sim na palavra de Deus: “E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito.” Gente, vocês tão entendendo que Deus descansou? Quem sou eu pra não fazer isso, pra me convencer que sou uma máquina que suporta tudo?

Quantas vezes, envolvidos e mergulhados em trabalhos e compromissos, não paramos para descansar em Deus, pra simplesmente fechar os olhos sem falar nada e deixar que Ele fale?  Com nossos barulhos internos, com o ativismo das muitas tarefas, deixamos de reservar um tempo pra nós? Um tempo pra Deus? Um tempo pra nós e Deus!?

Te convido a ler também Hb 4, 9-11 e Ex 34, 21.

Cada um gosta de descansar de um jeito e você precisa encontrar o seu. Pra algumas pessoas, descansar é dormir sem hora pra acordar, pra outros é fazer algo que gosta muito, como por exemplo viajar, assistir um jogo, praticar um esporte, ir ao salão. Descansar não é necessariamente não fazer nada, mas sim desligar-se um pouco de tudo que te preocupa, que exige atenção, tempo, esforço. Alguns preferem filmes e livros, outros preferem uma praia e um esporte. Eu gosto de fazer as unhas, dançar, sair pra correr, assistir vídeos engraçados, cinema. Você pode ter um dia só pra isso, e também organizar-se pra ter pequenos momentos durante o dia: diante de tantas tarefas e compromissos, encontrar seus 15 minutos na “caixinha do nada”, pra parar, respirar, relaxar, pensar, orar!

É preciso encontrar esse equilíbrio entre trabalho e descanso, afinal, não podemos deixar que o stress nos alcance, afetando nossa saúde e consequentemente, a qualidade da nossa vida e das tarefas que desempenhamos. E que, além do corpo e da mente, nossa alma encontre descanso em Deus: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês”.

Deus te abençoe!
Até a próxima,
Ju