Fala pessoal, voltamos! Hoje é um dia bastante especial para a Igreja no mundo inteiro, onde o recolhimento da quaresma dá espaço para tamanha solenidade, celebramos o dia de São José, Esposo de Maria!

Segundo a Tradição da Igreja sabemos que José fora prometido a Virgem Maria pela pureza que carregava em seu coração e pelo conhecimento das Sagradas Escrituras. A Palavra de Deus afirma que São José era da linhagem de Davi e que ao casar com Maria insere Cristo em toda a profecia messiânica, o que permitia Jesus ser o novo Rei de Israel.

O evangelista Mateus diz que José era um homem justo, cheio de vida interior e atento a voz de Deus. Como Maria lhe estava prometida em casamento ele começa os preparativos, mas logo ao aparecer grávida pensa em deixá-la pois se fosse acusada em adultério morreria. Entretanto os planos de Deus eram outros, José sonha com o Anjo do Senhor que lhe diz: “José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, pois o que nela foi gerado vem do Espírito Santo” (Conf. Mt 1,20) e assim se fez.

José era o notório carpinteiro de Nazaré. Imaginem o melhor berço que ele fez para o Menino Jesus. A melhor mobília que o Menino Deus poderia receber… Porém, com o coração abnegado, não teme em defender a Sagrada Família, deixa tudo para trás e parte pro estábulo em Belém, a todo custo faz a vontade de Deus acontecer (conf. Lc 2,1ss). Novamente, com o coração livre das coisas dessa terra, foge pro Egito sob o comando de Deus (conf. Mt 1,13ss). O que mais impressiona em José é o coração livre para cumprir aquilo que o Senhor determina e a postura de homem que não pensa duas vezes para se sacrificar pelos seus.

Educou Jesus em tamanho, estatura e graça. No caráter de Cristo está impresso muitos sinais do de José. Cristo aprendeu com ele o ofício da carpintaria, mais que isso, aprendeu a dar a vida, a proteger os seus e a seguir o plano salvífico que o Pai já tinha predestinado.

A São José foi dado muito e ele soube honrar o que Deus lhe confiara. É por isso que Jesus lhe foi submisso na Terra e ainda hoje escuta atentamente os pedidos de seu pai adotivo. A quem muito deu, muito recebe. Santa Teresa de Jesus, Doutora da Igreja, diz a respeito da intercessão de José:

“Parece-me que Deus concede aos outros santos a graça de nos auxiliar nesta ou naquela necessidade, mas sei por experiência que São José nos socorre em todas, como se Nosso Senhor quisesse fazer-nos compreender que, assim como Ele lhe era submisso na terra, porque estava no lugar de pai e como tal era chamado, também no céu não pode recusar-lhe nada” (Livro da Vida, VI, 6)

São João Paulo II nos diz que “as almas mais sensíveis aos impulsos do amor divino vêem em José um exemplo luminoso de vida interior.” O exemplo deste simples homem de Nazaré precisa ser vivo em nossos corações a nos ensinar a dar a nossa vida em favor do plano divino, seguindo seus passos na vida interior e na abnegação total de si.

Confiemos a São José, Padroeiro da Igreja Universal, o nosso coração e as nossas vidas para o pleno cumprimento da vontade de Deus.

São José, rogai por nós!