Gente, andei distante daqui né, mas me perdoem! Às vezes eu não dou conta de tudo o que eu preciso fazer na minha vida.
A proposta era falar de quaresma já que estamos vivendo esse tempo. E eu muito travada sobre o que escrever da minha vida ministerial na quaresma, pedi pra Deus uma situação em que eu vivesse pra eu conseguir falar aqui com propriedade.

Nós católicos sabemos que a Quaresma é um tempo de preparação, de conversão, penitência, arrependimento, oração, aprofundamento e por aí vai…
Mas cara, como escrever sobre viver a quaresma no ministério, sendo que nesses últimos dias eu tô vivendo uma crise ministerial??? E não é qualquer crise de insegurança das quais eu já vivo a um tempo, que eu já tô aprendendo a lidar, é crise de: QUERO CHEGAR NO MEU LUGAR, quero me posicionar, quero me animar e fazer no meu ministério mesmo que ninguém faça! Nada disso fazia sentido pra mim, porque eu não estava fazendo, então eu simplesmente não escrevi.
Só que de semana passada pra cá, Deus mudou o meu olhar pra tudo isso.
“Não é sobre o que eu tenho feito, mas é sobre aquilo que eu vejo” (Flavinho do Acaso não Sabeis, sabe? Tenho certeza de que vocês conhecem, por sinal meu amigo kkkk. Pregou sobre isso e isso me impactou real!!!)
Não é sobre o que eu faço, mas é sobre o quanto eu vejo Jesus nas coisas que eu faço! E não é sobre o que eu deixo de fazer, mas é sobre onde eu não enxergo Jesus é por isso não tenho estímulo pra fazer. E eu tenho vivido um tempo de  sacrifício, e isso é quaresma!!! Pronto tenho o que escrever… ufa!

Vamos lá, primeiro eu vou contar sobre semana passada: onde eu precisei trocar uma escala aqui da vida comunitária que eu realmente queria fazer, pra não perder o ensaio com o ministério. Eu fui para o ensaio completamente desmotivada. Porque meus olhos não enxergavam a oportunidade que Jesus estava me dando de me sacrificar pra um dia viver a glória de Deus. Às vezes o ministério vai ser um peso pra você, e você vai ter que abrir mão das suas vontades pra algo que você não consegue ver, e é aí que vem o esforço, de ver Jesus onde ninguém vê, isso é ser artista, isso é ser santo, isso é adoração e consumo. Nesse dia do ensaio, gravamos um vídeo de uma sequência sem compromisso e eu simplesmente postei no instagram, e meu Deus!!! Como as pessoas me agradeceram pelo dom de Deus na minha vida.
Em um simples fato cotidiano a promessa se cumpriu.
Só que como eu vou ver e sonhar com a promessa quando nada ao meu redor está em meu favor?
Dica número 1: Lembra dos grandes santos da nossa grande e rica Igreja Católica, certamente você vai começar se constrangendo, mas depois no fundo vai ficar uma esperança no seu coração! Busque referências, pessoas que te façam acreditar de que é possível.
Dica número 2: Abra em Gênesis e leia o capítulo 22 em que conta sobre o sacrifício de Abraão, nosso pai na fé.
Dica número 3: Lembra de que as crises são boas desde que você não pare nelas, elas vão fazer com que você se conheça e saiba lidar consigo mesmo.
Dica número 4: Lembra que Jesus é Deus e que TUDO que Ele promete, Ele cumpre.
Cara é isso, ninguém vive a glória sem o sacrifício, se está difícil sua vida ministerial, bendito seja Deus, se rasgue, se doe, se permita, a Glória vai chegar!!!

(Queria terminar com uma mensagem de esperança, eu dei o meu melhor rs…)

Beijos, moreeeesss <3