DANÇA

Ela só quer dançar

Estava triste, me sentia presa
Não tinha graça, não tinha cor.
Olhei para cima e, num desabafo,
Pedi a Sua mão.

De repente, senti algo diferente
Como uma chama, ardente.
Mergulhava dentro de mim.
Saía e entrava livremente.

Até que houve, então,
Uma grande libertação
Não estou mais presa.
De que será que me libertou?

Fui liberta de mim mesma.
Eu nunca imaginaria…
Mas quem me libertou?
Saber, era o que eu mais queria.

Sinto por Ele um amor,
E também uma gratidão
que ultrapassa a razão.
Sou incapaz de expressar.

Trouxe cor, amor e calor.
Ora, só pode ter sido O Artista!
Sim, O Artista! Mas é claro!
Como não pensei nisto antes?

O Verdadeiro Artista me libertou, mas para quê? E por que?
Sempre faço muitas perguntas…
Mas dessa vez não questionarei.
Viverei a minha liberdade.

Lá na frente, uma luz, crescente
Então vou ao seu encontro.
Chego então neste lugar
com grandes cortinas,
cadeiras,
luzes e mais luzes…
Estou em cima do palco.
As cadeiras começam ser ocupadas enquanto meu coração dispara.
Quero entender o que vai acontecer.

Tenho medo, mas entendo que O Artista me fez de mim uma artista.
Não estou preparada!
Maquiagem! Figurino!
Preciso de um lugar para me arrumar…

Eis que a Sua voz vem dizer:
“Todo dia é o dia, toda a hora é o momento. Você não está mais presa!
A sua maquiagem é aquela que não esconde. O que está vestindo será o meu figurino para você, e, para se preparar, é só entrar no secreto. EU SOU o secreto.”

A partir de então, fui conduzida pelas orações.
Meu corpo se movimentava,
Levemente como em uma valsa,
Uma valsa com o Amado,
Uma valsa com Artista,
Com doçura e leveza no seu balançar.
Preciso que você tome o controle, Senhor,
assuma o meu mover.
Agora acho que estou pronta
Vou fechar meus olhos,
Confio em você e sei que não me deixará ir para onde você não iria.

Só quero dançar…
Mesmo quando adormecida, ainda sim estarei a dançar.
Quando eu me abalar, quando eu estiver fatigada,
Sei que me levarás…
Dançando o canto do Teu Espirito.

Nós dançamos.

 


Um dia, conversando com um santo Padre sobre dança, expliquei para ele que, às vezes, tinha a necessidade de executar movimentos que o meu corpo não era capaz de corresponder. Era como se aqueles movimentos fossem muitos próximos da vontade do Senhor, mas eu não conseguia. Então ele olhou em meus olhos e disse assim: “Ayra, entenda uma coisa, antes que seu corpo se põe a dançar, a sua alma dança, minha filha.”

Quando olho para a minha vida, vejo que eu sou uma pequena menina, uma criança que fica no aguardo do Pai. E quando Ele chega… Ah, quando ele chega é só alegria!
Essa é a forma mais bela de demonstrar meu amor por Ele: Deixar que minha’lma aceite o Seu pedido para que, assim, eu dance com Ele por toda a eternidade.

Leia tbm:

Scroll Up