No dia 8 de Março, comemoramos o Dia Internacional da Mulher e, nós, não poderíamos deixar passar em branco uma data dessas, não é mesmo?!  Porém, para falar de mulher é necessário, antes de tudo, saber qual é o seu papel e a sua missão.

Atualmente, ouvimos muito que as mulheres precisam assumir o seu lugar, mas pouco se faz para que de fato possamos responder ao nosso chamado com excelência.

No início da criação, ‘Deus criou o homem, a sua imagem e semelhança, entretanto, viu que não era bom que homem estivesse só e decidiu dar-lhe uma companheira que pudesse prestar-lhe uma ajuda adequada, criando, então, a mulher. Muitas mulheres se sentem mal ao ler essas palavras, porque acreditam que, assim, deixam de ser protagonistas de suas histórias para serem apenas ajudantes de outrem, mas é preciso compreender que isso não é verdade, somos muito mais do que imaginamos! ‘Deus nos quis e nos desejou e, assim como tudo o que ‘Ele criou, recebemos d’Ele a nossa missão.

Nós, mulheres, somos chamadas a fazer a diferença nesse mundo tão perdido de valores. Precisamos resgatar o valor da mulher e das suas características femininas, mas o resgate desse valor não se dará por meio de protestos em que eu exponho o meu corpo como se ele não tivesse valor, mas através de um protesto que, no silêncio, grita ainda mais alto: por meio do exemplo, através do “ser”!

A partir do momento em que eu entendo o meu chamado, passo a olhar o mundo com outros olhos e acreditar na minha missão. O perfeito modelo de mulher que entendeu a sua missão é a Virgem Maria, nela encontramos em excelência todas as virtudes de uma mulher, entre elas a delicadeza, a escuta, a paciência… Ela, que guardava todas as coisas em seu coração, pode nos ensinar a agradar o seu filho e tomarmos o nosso lugar na sociedade.

O mundo está carente de mulheres que usam as suas virtudes e qualidades femininas; que sabem ser dóceis, que abraçam todo o amor que carregam em seus corações. Faltam, no mundo, mulheres que usam da sua determinação para chegar ao lugar desejado, sem esquecer que dentro delas também existe compaixão para com o próximo; mulheres que conhecem o seu valor e, acima de tudo, amam aquilo que são.

Na Bíblia encontramos histórias de diversas mulheres determinadas e amorosas que usaram as suas virtudes em favor daqueles que amavam. Mulheres tementes a ‘Deus que acreditaram em sua missão particular e no chamado que o próprio ‘Deus tinha para cada uma delas.

Que a Santíssima Virgem nos ajude a descobrir em ‘Deus a nossa força e o nosso valor, para que juntamente com ela possamos dizer: “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a vossa palavra”, mesmo quando não entendemos os seus planos e propósitos.

Aproveitando do nosso papo de mulher para mulher, quero deixar aqui o meu convite a todas as mulheres que querem se descobrir e entender o que ‘Deus tem para nós. Nos dias 25 e 26 de Março, aqui em Curitiba, vai acontecer o “VERDADEIRA“, nosso encontro anual de mulheres, e eu quero te encontrar aqui para partilharmos sobre as nossas vidas! Até mais, beijos!

 




Saber mais do Evento