Pais, padrinhos, catequistas, evangelizadores, trago hoje uma reflexão bem prática acerca do tempo quaresmal, e como ele pode ser vivido também na infância.

Sabemos que a quaresma é um tempo litúrgico que nos leva a conversão de coração, uma preparação para a páscoa, por meio da penitência, caridade, oração e jejum.

Mas só viveremos bem esse tempo, se o nosso coração arder de amor por Jesus, se reconhecermos o quanto amado por ele somos e ver na sua história, a misericórdia divina do Pai, que deu seu filho, para nos salvar!

Portanto acredito que a primeira iniciativa para bem viver a quaresma, é explicar o que ela significa de forma clara e objetiva, trazendo todo o contexto da história de Jesus, desde o anúncio pelo anjo Gabriel até sua morte e ressurreição. (Por mais que a criança já conheça essa história, acrescente novos fatos, apresente a bíblia como esse livro tão importante que conta toda a história de Jesus).

Em outro momento, você pode iniciar de fato a preparação da quaresma, falando sobre o tempo que Jesus foi tentado no deserto, ou seja, você pode explicar que o mal existe, e que está sempre buscando uma maneira de entrar no nosso coração. Satanás ele tem raiva de Deus e da sua criação, por isso, quer que nós nos afastemos de Deus que é nosso Pai, ele sabe que toda vez que pecamos, que realizamos algo errado, nós ferimos o coração de Deus.

Por isso muitas vezes, o pecado, aparece como uma coisa boa, algo que nos traz um certo prazer, mas que no fim as consequências são sempre ruins. Satanás quando tentou Jesus não o ofereceu coisas ruins. Mas Jesus, por estar em constante oração e jejum percebeu que aquilo não vinha de Deus e sim do mal, e conseguiu vencer todas as tentações.

É por isso que nesse tempo de quaresma, somos convidados a viver esse tempo de oração, jejum e caridade, pois só estando em profunda intimidade com Deus podemos vencer ao mal.

Depois de toda essa explicação, sugiro montar um calendário quaresmal, que pode ser feito como um jogo de tabuleiro, como painel com um envelope por dia, enfim, o importante é registrar uma penitencia para cada dia. O ideal é que a própria criança sugira o que gostaria de fazer. Digo isso, pois as vezes os pais querem que a criança abra mão de algo, mas se ela não quiser, ao invés da penitência dar frutos ela vai gerar justo o contrário.

Algumas sugestões: Pedir perdão quando fizer algo errado, alegrar alguém que esteja triste, elogiar alguém, ajudar a preparar a comida, sorrir para todos, cumprimentar aqueles que você todos os dias, perdoar aos que me ofenderem, ajudar um amigo, ser gentil, obedecer sem reclamar, rezar em família, fazer um presente para alguém, arrumar muito bem o meu quarto, Lembrar de Jesus (falar com ele em oração), rezar à Virgem Maria, não reclamar da comida, desligar a televisão e o computador e fazer outra coisa, abraçar a todos, doar brinquedos e roupas que não uso para quem precisa, não comer algo que goste.

Se as crianças forem pequenas você pode ajuda-las a perceber a passagem do tempo quaresmal fazendo uma coroa de 40 espinhos (massinha e palitos de sorvete), onde a cada dia se retira um espinho. Quebra cabeça com 40 peças, que vocês podem confeccionar e a cada dia colocam uma peça.

O Mais importante é o exemplo, ensine a si mesmo e a criança que a quaresma é sobre como se tornar alguém melhor. Esses valores devem durar depois que acabar esse tempo litúrgico.

Desculpa o texto tão grande, espero ter ajudado um pouquinho vocês, que tenhamos todos uma santa quaresma. No próximo texto falarei um pouco sobre a semana santa e a páscoa.