Alguma vez em sua vida já aconteceu alguma situação adversa onde você pensou “eu poderia ter agido de outro jeito, escolhido aquela opção, ou talvez pensado de outra maneira”?

Tenho quase certeza de que a resposta é sim. Somos humanos e cometemos falhas. É natural do ser humano errar; temos esse direito, mas o que não podemos é permanecer no erro.

Quero falar hoje sobre cegueira espiritual, e ela é muito mais séria do que pensamos, pois pode trazer problemas para nossa vida e vocação, nossa família, sociedade, amigos, e ainda comprometer nosso futuro. Mas o que é cegueira espiritual?

Cegueira espiritual é um afastamento da luz da verdade, que é JESUS. O Senhor nos sonhou, e designou um propósito, uma missão, que nos traz salvação pessoal e serviço ao próximo. Quando me distancio desse propósito, acabo mergulhando num abismo escuro e me cego para as coisas do Céu. Um exemplo disso é Judas, que foi escolhido e amado pelo Senhor, mas o traiu por estar cego ao propósito.

Na santa ceia, ele ouviu o mestre dizer: “um de vós me entregará”. Judas ainda ousou em perguntar se seria ele que trairia JESUS, e pode ter certeza que essa pergunta não foi uma simples pergunta sarcástica, mas se tratava da cegueira espiritual.

A prova disso é que JESUS foi preso e, ao ver isso, Judas tentou devolver as trintas moedas, pois seus olhos tinham sido abertos e ele viu o tamanho de sua traição. Já era tarde demais. Não tinha como voltar no tempo e sua cegueira espiritual o matou.

Satanás tem o prazer de nos cegar com o pecado e as coisas do mundo, de fechar os nossos olhos para a nossa vocação e propósito sonhados por DEUS, e quando tudo vira uma bola de neve, ele tem o maior prazer de tirar a venda que ele mesmo colocou, e mostrar o quão longe estamos da Luz, o que traz desespero, sofrimento, dor, angústia.

Não sei como está sua vida hoje, se você vive em comunhão com DEUS ou se está cego, longe. Eu quero te dizer que não é o fim da linha. Tem jeito de retomar o caminho, e a boa notícia é que DEUS não desistiu de você, de sua vida e vocação. ELE ainda sonha com você.

E quero hoje com a vida do venerável São Bento, deixar umas dicas, para vivermos sempre na luz e de olhos fixos nos Senhor. Escolhi São Bento, porque foi um homem de DEUS que tinha uma excelente visão espiritual e também porque sou devoto rsrsr.

1° passo: deixar a vida velha e os locais que nos levam ao pecado.

São Bento nasceu em Núrsia, numa nobre família. Ele logo cedo desprezou as coisas do mundo. Seus pais o enviaram a Roma para estudar letras, mas ele vendo que muitos se deixavam arrastar para o caminho de vícios e pecados logo fugiu daquele lugar para viver sua vocação. Para mantermos nossos olhos bem abertos e andarmos na luz, precisamos deixar os lugares de trevas, de escuridão. Se você frequenta lugares que te tiram do centro da vontade de DEUS, é hora de deixar e, mesmo que você perca “amigos”, decida-se a mudar e frequente lugares sadios com pessoas sadias.

2° passo: ter uma vida interior de oração

São Bento durante 3 anos viveu escondido numa gruta, crescendo espiritualmente e experimentando da vida espiritual e providência de DEUS. Precisamos nos dias de hoje lutar muito para ter vida de oração e buscar essa vida interior. Na correria do dia a dia corremos os risco de não darmos tempo de qualidade a DEUS, e com isso quem perde somos só nós. Com a tecnologia do mundo atual, vivemos muito num mundo virtual, gastamos tempo demais nas redes sociais e perdemos tempo com coisas fúteis se esquecendo do Senhor. É necessário ter um tempo e lugar de oração gastar tempo com DEUS e suas coisas.

3° passo: lutar contra o pecado e os desejos da carne

Certa vez São Bento sofreu uma tentação carnal violenta, tão violenta que ele pensou em deixar sua vocação, mas foi iluminado pela graça do alto; viu perto dele um matagal de espinhos e urtigas, lançou-se e feriu seu corpo. Trocou o deleite pela dor e venceu corajosamente. Com nós não é diferente; se quisermos nos manter firmes em DEUS é necessário travar uma luta violenta contra o mal e contra a nossa carne. Os sacramentos de nossa Igreja, a Santa Missa e a Palavra, serão armas poderosas para nos auxiliarem nessa luta.

4° passo: Permanecer. Disciplina, constância e ascese.

Num dos monastérios que são Bento havia construído, um monge não conseguia permanecer recolhido. Quando chegava a hora da oração saia, se entretinha em coisas terrenas e passageiras. Foi advertido várias vezes por seu abade (sem sucesso). São Bento foi pessoalmente até o mosteiro para resolver o problema, e chegando lá, na hora da oração, viu o monge fugindo. São Bento com os bons olhos espirituais, viu um demônio arrastando o monge que não conseguia permanecer na oração.
Para curá-lo da cegueira de coração, São Bento surrou-o fortemente com uma vara. E desde aquele dia, ele não mais sofreu engano do demônio. Quanta dificuldade existe hoje em permanecer, ter constância, perseverar, ter uma vida com propósitos em DEUS. Um dos inimigos que nos levam a esse mal é ter “muitas opções”. O mundo de hoje oferece muitas opções e se não vigiarmos somos facilmente entretidos e perdemos a visão. O remédio disso é manter o foco no propósito de DEUS, na vida de oração e na vocação.

Que Deus o abençoe!