Está tudo bagunçado, seu guarda roupa está de ponta cabeça e todos os seus sentimentos estão desordenados. É um verdadeiro caos interior.

Eu não sei se você já parou para pensar nisso, mas repara, avalia bem os seus arredores… Como estão as coisas à sua volta? Como está o seu quarto? Seu armário? O seu interior?

Hoje foi um dia em que peguei para organizar as minhas coisas aqui na casa de missão, as coisas estão corridas por aqui (conte-me uma novidade) e eu sou alguém que tem uma forte tendência de postergar as coisas nas quais eu preciso fazer, por exemplo, na época de escola eu esperava o dia anterior à data de algum trabalho para começar a fazê-lo, SEMPRE.

Temos essa mania de tardar a fazer o que é preciso, em todos os sentidos, e isso acaba gerando em nós desordens interiores. Agimos normalmente durante o dia, pregamos, ministramos, escrevemos, tocamos, mas na nossa oração pessoal, quando o Espírito Santo revela a nossa verdade, vemos que as coisas em nós não andam tão bem quanto pensávamos, temos dúvidas, temos crises, temos receio, inseguranças e medos, temos sonhos que parecem que nunca serão realizados. Sim, é certo que não podemos nos deixar levar por esse caos interior, mas não podemos ignorá-lo. Jamais podemos passar batido pela nossa verdade, seja ela boa ou ruim.

Precisamos concertar isso tudo que está em nós, talvez seja tempo de tirar tudo do armário, colocar em cima da cama e olhar aquilo que presta e o que não presta, aquilo que é coerente conservarmos em nossas vidas ou não, ver o que é da nossa personalidade ou não. Vejo que muitas das nossas desordens interiores acontecem devido a nossa crise quase constante de identidade, ou seja, o famoso “quem eu sou?”. Nossa geração perdeu a essência de si mesma. Já não nos conhecemos mais, não sabemos nossos gostos, do que mais gostamos, já não sabemos o que raios viemos fazer neste mundo. O sentido se perdeu; nos esquecemos da nossa identidade de filhos de Deus.

Quando nos perdermos de nós mesmos tudo começa a perder sentido em nossas vidas, pois já não sabemos mais o que é, e o que não é nosso.

Ok Matheus, e agora, como faço para voltar?

Neste tempo que eu venho passando de desencontro e encontro de eu mesmo, o que tem mais me auxiliado é gastar tempo no secreto com o Pai. Ele me mostra quem eu sou, minhas misérias, minhas qualidades e minhas fragilidades. O Pai me mostra quem sou; filho amado. É impossível começarmos uma reorganização interior se não estivemos em comunhão com àquele que nos criou e nos conhece como ninguém. Permita que Ele te mostre quem você é, pois só se conhecendo e se aceitando, você vai conseguir se reorganizar e se tornar melhor, em todos os aspectos, se tornando assim aquilo que Deus quer que você seja.
Outra pessoa que me ajuda muito, é a Virgem Maria. Sem ela nos tornamos órfãos, e se permanecermos órfãos nunca seremos plenamente completos e saudáveis. Volte para os braços da Mãe, é Ela quem te leva até Jesus.