Um Blog sobre Dança Cristã, Estudos e Coreografia Sacra para Ministros de Dança que Adoram a Deus através dos seus movimentos. Simmmmmm, teremos formação ministerial por aqui! Se você gostou levante-se, faça um plié e uma pirueta! rsrsrsrs e acompanha aqui, pois todo mês será um assunto melhor que o outro para partilharmos, aprendermos e nos formar.

 ”Um ministro de dança não dança, ele profetiza, ora dançando e põe sua oração em intercessão aos outros”

APRESENTAÇÃO –  SOBRE MIM:

Heeeeeeey pessoal, para começarmos bem, meu nome é Ayra Christina Panaro Leite Batista de Souza, achou grande né? Kakakaka agora tenta escrever numa folha sulfite de pé, quase não cabe. Bom tenho 20 anos, sou casada, e estou esperando um baby. Vou falar um pouquinho sobre mim para que vocês me conheçam. Pessoal, nem acredito que estou como escritora de um blog preciso ser mais séria agora, só que não né!? kakakaka (momento desabafo).

Eu comecei a fazer dança com 7 anos na escola onde estudava, lá tinha Ballet e Ginástica Rítmica. Juro que de inicio não queria ballet, queria a ginástica, achava mais legal e mais radical kakaka. Mas a professora de ballet me pediu uma semana de teste, e caso eu não gostasse poderia ir para a ginástica, (pra te falar que no terceiro dia eu já tava apaaaaaaixonada pelo ballet) desde então nunca mais parei.

Comecei a dar aula bem cedo, aos 13 anos de idade, (suuuuuuuuuper professora) e entre 14 e 15 comecei a participar de um grupo de Jovens da Igreja. Lá encontrei um ministério de dança, o nome era Ventos do Espirito mas, sinceramente, eu não conhecia direito as coisas na igreja, muito menos de ministério de dança, e entrei tipo com um certo interesse da parte das meninas para ensiná-las a dançar e isso foi acontecendo. Mas genteeeeeee, eu não era nem batizada e nem sabia o que as pessoas respondiam quando iam comungar, sem contar que eu era beeeeem perdidinha (um dia partilho meu testemunho com vocês). Então, sinceramente, acabei saindo do ministério porque passei a ver, naquela época, que dança na igreja não dava certo.

Certo dia o Grupo de Jovens convidou a Comunidade para ir lá, assim os conheci, virando, então, rotina eles irem lá e a gente ir até eles. O primeiro retiro da minha vida foi o Geração Atômika de 2012 (começou como na LOUCURA), imagina um bando de gente pentecostal e eu nem batizada. Neste retiro o Ministério Miriã dançou e, sério, eu nunca tinha visto uma ministração como aquela, até deu uma vontadezinha de acreditar que poderia ser real a dança para Jesus. Neste retiro também comecei a namorar com o Alisson SHURIS. Ainda no retiro, em um momento fortíssimo no sábado, ‘Deus veio falar comigo pela primeira vez sobre isso, ‘Ele literalmente me pediu as sapatilhas sendo claro: “AYRA, SAIA DO BALLET E DEDIQUE DOIS ANOS DE DANÇA PARA MIM APENAS”. Caraaaaaaaaaaca, eu quase morri! Loucura! Na minha cabeça isso não tinha possibilidade de acontecer. Então me sentei com o Hugo e depois de um discernimento, uma ajuda, percebi que seria bom. Não entrei de cara no ministério, fiquei um tempo ainda esperando, sofrendo, sem ballet e sem dançar. O que eu fazia? Dançava no meu quarto com as músicas da Comunidade. Aquela: “Faz o que ‘Ele diz” era a campeã nas noites.

Passou um tempo e a Joanna, que era a coordenadora do Ministério, me chamou para participar e eu aceitei. Mas gente, eu nunca me imaginava dançando igual elas, queria a espiritualidade mas não via técnica nenhuma e entrei em conflitos comigo mesma. Tô falando sério! Eu pensava: “Não é porque sou bailarina que tenho que ser ministra”.

Vendo o ministério entendi que Deus me permitiu aprender para poder ensinar (aaaaaaaaaaah eu sei que eu já era professora e que já ensinava mas era diferente, eu precisava auxiliar um ministério tecnicamente). Começamos as aulas no nosso ministério e as coisas foram crescendo: elas, tecnicamente, e eu, espiritualmente. Chegou um tempo em que eu dançava e dava umas vontades loucas de chutar o pau da barraca, sair abraçando umas pessoas, e fazer alguns movimentos diferentes, mas eu estava com todas, era uma coreografia, e não tinha a possibilidade de isso acontecer. Sentei-me com o Hugo e discernimos que Deus estava a me chamando para ministrar sozinha, então obedeci novamente.

Com o tempo fui me encontrando de uma maneira tão profunda através da minha dança, da nossa dança, que certas ministrações pareciam até mentira. Parecia que eu estava em outro lugar e depois voltava a minha realidade. Quando dançamos juntos, todo o ministério, é literalmente uma loucura. Vários estilos juntos com um mesmo propósito e um mesmo foco.

Todo meu pensamento mudou em relação a dança Cristã, tornei-me coordenadora do ministério depois de um tempo e me aprofundei em Dança Sacra, Litúrgica; li e ainda leio muitos livros. Como ministra e serva do Senhor fui formada na Comunidade.

Minha primeira ministração sozinha foi realmente uma cura para o meu coração, e eu só tenho a agradecer a ‘Deus pelos choros, pelas correções e pela confiança (falarei disso também em outro post no blog).

E deixa eu te falar outra coisa, eu fui batizada pela comunidade, tive toda uma catequese missionária e ministerial, e vou ter pro resto da minha vida aqui. Hoje sou consagrada de Vida na Comunidade e minha maior alegria foi ter dado minha vida inteira a Jesus, abrindo mão dos sonhos humanos que eu tinha, que eram (e são) pequenos perto dos sonhos que o ‘Senhor tem para mim. Vou te falar a verdade: Não é fácil, mas é sobrenatural.

Hoje estou aqui obedecendo a vontade de ‘Deus, mais uma vez, de formar ministros como um dia eu fui formada. Então, se você tiver disposição, te convido a se jogaaaaaaar nessas formações, partilhas e testemunhos.

Que emoção Jesus! É nois nos pliés, nas piruetas e nos Shuris!

Se tiver alguma pergunta pode deixar aí nos comentários.

Beeeeeijo Igrejaaa !!!