ESPIRITUALIDADE DO CASAL MATRIMÔNIO

Esposos cristãos brigam?

Uma união em Deus, dentro do Sacramento do Matrimônio não é baseada em suspiros de alegria e taquicardia de amor, além do romantismo existem as crises.

No inicio do casamento isso vem porque passamos a conhecer a pessoa de uma maneira mais profunda. Antes de casar não sabemos como aquela pessoa com a qual escolhemos partilhar a vida é no fim do dia, depois de diversas coisas ao longo dele; ou até mesmo quando acorda, já que muitos de nós não temos um humor tão carismático quanto gostaríamos pela manhã. Conforme o tempo passa e vamos conhecendo um ao outro, deixamos de lado aquilo que criamos daquela pessoa e passamos a conheça-la de verdade. E é justamente da verdade que vamos falar agora!

Como um dos elementos básicos do nosso carisma, a verdade esta impregnada em nós. Não porque somos bons, mas porque somos aquilo que somos e Jesus faz em nós conforme a Sua vontade. A grande diferença de um relacionamento em Deus não esta na falta de atritos. Diferente do que muitas pessoas pensam os esposos cristãos também tem as suas crises, afinal somos duas pessoas diferentes, com testemunhos diferentes, histórias diferentes, criações diferentes, manias diferentes, enfim, somos seres humanos diferentes, mas que decidiram em Deus passar o resto de suas vidas juntos.  Para que isso aconteça de fato é necessário deixar que Deus seja realmente o Deus do relacionamento, Aquele que une e Aquele pelo qual todas as coisas valem a pena. Ou seja, não faltaram brigas ou atritos, o que muda é a maneira como resolvemos os nossos problemas e enxergamos as diferenças.

Logo no inicio do meu casamento, por exemplo, em uma de nossas primeiras discussões eu disse ao meu esposo que não acreditava que o fato de ter casado na Igreja me manteria ao lado dele para sempre, mas que era a decisão de querer estar ao lado dele e mais do que isso, cultivar aquele amor que me fez querer te-lo por perto. Essa é umas das razões pelas quais tentamos sempre resolver os nossos problemas e diferenças de uma maneira sadia, não porque não sentimos raiva no momento da briga, mas porque entendemos que não lutamos um contra o outro e sim os dois contra o pecado, rumo ao céu.

Entender que o casamento é um caminho de santidade também nos faz querer resolver tudo da melhor maneira, porque antes de tudo queremos agradar a Deus e encontra-Lo também em nosso relacionamento. Um grande erro entre os cônjuges é esperar do outro aquilo que somente Deus pode nos dar. Amor perfeito vem somente de Deus, que é perfeito. Nós somos limitados e jamais poderemos corresponder a todas as expectativas do outro.

Um casamento é feito de alegria e de tristeza, de saúde e doença. De fidelidade, amor, respeito e companheirismo. De dias de sol e dias de chuva, mas o que precisa sempre permanecer é a decisão de lutar pelo relacionamento e saber que o esposo(a) não é um rival, mas sim um cumplice, alguém que o ajudará sempre a caminhar para mais perto de Deus e da sua Santa Vontade.

 

“Amor e Sacrifício é assim intimamente ligado quanto o sol e a luz. Não se pode amar sem sofrer e sofrer sem amar.”

 

Que o Espírito Santo nos guie e possamos sempre recorrer a Ele para cumprir o nosso chamado. Confiantes de que Deus escuta as nossas preces e nos socorre em meio as nossas tristezas!

Leia tbm:

Scroll Up