EDUCAÇÃO DOS FILHOS MATRIMÔNIO PATERNIDADE

Amizade: Você é amigo de seus filhos? Você é amigo de Deus?

Hoje vou falar um pouco daquilo que eu tenho vivido com meu filho em casa. Como vocês sabem, sou membro de uma comunidade de vida juntamente com a minha família e, aqui, é possível ver de perto os cuidados de Deus e também descobrir de fato as nossas misérias, afinal a própria vida comunitária nos proporciona isso.

Há algum tempo, enquanto eu olhava o meu filho Miguel brincando sozinho e conversando com os brinquedos dele, comecei a refletir sobre como andava o meu relacionamento com Jesus e como estava a minha intimidade com Ele. Por causa de uma pequena observação como esta, eu pude perceber que naquele momento eu não estava tão bom quanto imaginava e, a partir daquele dia, decidi ser mais fiel a Jesus e dedicar mais do meu tempo a Ele.

A Bíblia diz que Moisés se entretinha com Deus e conversava com Ele como dois amigos conversam entre si (Êxodo 33;11: “11O Senhor se entretinha com Moisés face a face, como um homem fala com seu amigo.”), assim como meu filho Miguel estava fazendo com os brinquedos dele que nem vida tem, mas isso não era algo que o impedia de continuar. Com tudo isso, pude perceber que estava um pouco distante não só de Jesus, mas também do meu filho.

Para o ser humano, é muito fácil se acostumar com a rotina, com o trabalho, com a vida que se leva e, por isso, acabamos nos esquecendo do que é mais importante. No caso dos pais, muitas vezes se esquece de seus filhos, que são inteiramente dependente deles para o desenvolvimento completo, para a formação do caráter, etc. mas para isso é necessário ser presente até mesmo nas pequenas coisas. As nossas obrigações e trabalhos não são mais importante que o amor que eles devem receber do nosso coração.

Foi naquele pequeno momento que eu enxerguei a necessidade de buscar proximidade com ele, que ele precisava se entreter comigo, com o seu pai. Não é possível ser amigo de alguém fazendo somente o que eu quero fazer. A partir do momento que eu percebi que era necessário, mais do que brincar ocasionalmente, buscar a amizade dele, o Miguel passou a me chamar para brincar junto com ele ao invés de ir brincar sozinho.

A alegria do Miguel é me mostrar o que ele está fazendo, é mostrar que conseguiu fazer algo novo. Outra coisa que ele aprendeu foi sempre chegar para mim com o mesmo brinquedo e falar : “Papai, feliz aniversário!”, meu coração se derrete… Eu dou um abraço nele, um beijo e digo: “Eu te amo, muito obrigado meu filho!”. É impossível não ver a ação do Espírito Santo em momentos como esse, é preciso enxergar que Deus quer que nós tenhamos esse mesmo relacionamento com ele.

Trate seu filho com amor e deixe esse amor mostrar para você o que é o amor de Deus e o que ele é capaz de fazer em você que é pai, que tem dificuldade de se relacionar com seu filho. Talvez você até queira ter amizade com seu filho mas não sabe o que fazer. Se você tem dificuldade, imagine que você é a pessoa na qual ele precisa encontrar amor, um amor através de atos concretos. Eu fui ao encontro do Miguel e brinquei com ele, me abaixando e olhando nos olhos dele, é a partir desses momentos que começa a se estabelecer uma relação de confiança e segurança, pois há uma demonstração de atenção e interesse. Deus trabalha conosco da mesma forma, o problema é que nós não queremos nos abaixar, queremos ser maiores que Deus, mesmo que inconscientemente.

Essa foi mais uma experiência do amor de Deus comigo por meio do meu filho. Espero que essa experiência possa enriquecer o seu relacionamento com seu filho(a), e que, a partir de hoje, isso se torne eficaz na sua vida.

Deus abençoe a sua vida! Aguardo a sua leitura e comentário no nosso Blog Colo de Deus!

Leia tbm:

  • Iolanda Rocha

    que bom poder ler isso, irmão.

Scroll Up