NOVOS HORIZONTES

Alerta: cuidado com a culpa, ela engana.

Pensei em diferentes formas criativas de começar esse texto, mas só saiu “OI GENTE”, então é isso, OOOOOI GENTE, HAHAHAHAH. Estou feliz por estar de volta e ansiosa para começar isso logo, então vamos lá!

Fiquei as duas últimas semanas pensando sobre o que seria esse texto, qual seria a abordagem e tudo mais. Bom…. não consegui definir NADA! No entanto como Jesus é Deus, esses dias rezando Ele soprou uma palavra no meu coração, que por sinal tem tudo a ver com a minha história e também com o meu relacionamento com Deus. Essa palavra é curta, tem apenas cinco letras e um peso enorme: CULPA! Chega mais, que eu vou contar uma história para vocês.

Por não ter tido a presença do meu pai eu cresci com um sentimento de rejeição enorme dentro de mim. Junto a ele veio outros infinitos complexos e um deles e talvez o mais forte, era o sentimento de culpa. Eu era uma pessoa que me sentia culpada por tudo, mas também culpava os outros por tudo. Me sentia responsável pela separação da minha mãe, por existir, por meu pai não gostar de mim, enfim, por todo tipo de problema que você puder imaginar, dentre tantas outras coisas e paralelo a isso, queria culpar as pessoas por uma história que era minha e somente minha.

O grande problema da culpa é que ela fica enraizada em nosso subconsciente e nos arrasta para lugares nada agradáveis, como o famoso lugar de vítima. Olha, que lugarzinho infeliz, hein. Em vez de crescer e encarar a vida, os problemas e tudo mais, eu ficava dentro de uma bolha cultivando internamente o estado de vítima: “ah coitada de mim, sou culpada por tudo de ruim que acontece no mundo, a minha vida é horrível”. Isso era algo que eu fazia comigo mesma e me impedia de crescer como pessoa, além de travar a minha espiritualidade, pois para crescer é preciso errar, mas errar inclui receber críticas. Na minha cabeça receber uma crítica por um erro simples, comum à existência do ser humano, era como ser rejeitada mais uma vez. Com isso, ao invés de seguir a vida, eu me afogava na culpa, MAIS UMA VEZ.

Agora trazendo isso para o plano espiritual….

 

Eu frequentava a Igreja, mas me sentia muito distante de Jesus. No meu coração eu sabia que Ele pedia uma renúncia de um comportamento meu, para então, se conectar verdadeiramente a mim. AQUELA PRIMEIRA CONEXÃO REAL SABE? Mas eu não sabia o que era, na verdade sabia, mas não tinha o conhecimento de como me libertar disso. Como conseguir criar um relacionamento com alguém se eu sempre quero ser a coitadinha da minha própria história? Pior, se eu culpava a Deus pelas coisas que eu não gostava? Essa renúncia tinha tudo a ver com a culpa, pois Ele falava incessantemente em meu coração para eu aceitar a história que ele me deu, do jeitinho que ela é, e só assim Ele conseguiria entrar e agir na minha vida.

Olha, Deus como meu pai, me deu tudo o que tenho. A minha vida, família, característica, personalidade, enfim, tudo. Tudo que há em mim e na minha história foi por vontade ou permissão dEle, certo? Mas, se eu renego o que ele me dá, se eu digo que não gosto da minha história e até mesmo de quem eu sou, por tabela eu to rejeitando também à Ele. Conseguem entender? A renúncia que ele me pedia era a ACEITAÇÃO e para a aceitação vim é preciso de AMOR. Quem me dá o amor? O ESPÍRITO SANTO. Dá pra entender que tá tudo ligado, né? Se eu coloco sobre mim uma sensação de culpa e inferioridade sem fim, eu também nego a autoridade que Jesus coloca sobre mim quando Ele diz que fui criada a imagem e semelhança dELE. Logo, mais uma vez eu nego a presença dELE na minha vida e os sonhos que ELE tem pra mim. É muito difícil dizer de forma prática quando realmente eu entendi isso e quando foi que eu comecei a mudar, porque tem muito a ver com DECISÃO.

Foi só quando eu cansei de ver todas as pessoas a minha volta crescendo e conquistando coisas equanto eu ficava para trás, que eu realmente me decidi a embarcar com Jesus na jornada de aceitação de quem eu era, das minhas bagagens e tudo mais que isso engloba. Eu repetia para mim mesma por diversas vezes que dessa vez eu não desistiria no meio do caminho, que eu iria renunciar todo esse comportamento para finalmente ser liberta pela verdade da CRUZ. Antes de Jesus morrer por mim e por você, Ele pediu para Deus que se houvesse alguma forma, livrasse-o. Mas no fim Jesus aceitou e entendeu que esse era o meio. Houve aceitação no processo. É doloroso, o autoconhecimento. Mas não há outro meio, primeiro você embala a sua dor e feridas no colo, cuida dela e depois dá amor a si mesmo e entende que tudo o que você passou faz parte de quem você é. E só você pode ter a história que tem. Só eu poderia ser quem sou, ninguém mais pode viver por mim e eu não poderia ser um outro alguém, seria viver de máscaras. ABRACE O SEU EU.

A sensação de culpa nos faz ficar presos ao passado, cultivando remorso e mágoa, enquanto Deus nos convida e nos permite viver uma nova história de aceitação e amor. A primeira coisa que Ele quer fazer por nós é CUIDAR, mas para isso é preciso PERMITIR.

 

A verdade é que a culpa pode ser muito positiva quando serve de exame de consciência e nos coloca no nosso devido lugar perante a Deus. No campo espiritual, e até na vida prática mesmo, a culpa pode nos levar ao verdadeiro arrependimento, se tivermos com o coração disponível ao Espírito Santo, (SIM, ATÉ PARA NOS REDIMIR PRECISAMOS DELE). O arrependimento gera TRANSFORMAÇÃO. A culpa, sozinha, não gera nada, nada de bom.

Pensa comigo, Cristo morreu na Cruz para nos tornar livres do mundo, então porque nos acorrentar a esse sentimento deturpado que criamos? Não faz sentido. Uma vez, uma conhecida me disse que sempre que alguém em situação de rua pedia dinheiro ou comida, ela dava porque se não se sentiria culpada e desconfortável durante todo o dia. Agora eu te pergunto, você quer ser alguém melhor para si mesmo e para o mundo só porque isso te causa conforto (até quando?) ou porque as suas ações de mudança te levam a ser íntimo de Cristo?

O arrependimento é REAL, te leva ao profundo autoconhecimento e existe uma moção muito verdadeira, que é: quanto mais nos conhecemos, sem máscaras, mais conhecemos e adentramos no coração e na santidade de Jesus. Já a culpa te leva a um relacionamento fracassado, onde ao invés de criar uma relação real com Ele, você o afasta e também SE afasta de SI mesmo. Complexo né? Mas pense nisso.

Aqui vai uma palavrinha dEle para nós:

 

“E nisto conhecemos que somos da verdade, e diante dele asseguraremos nossos corações; Sabendo que, se o nosso coração nos condena, maior é Deus do que o nosso coração, e conhece todas as coisas.”  1 João 3, 19-20

É isso gente, quando eu realmente compreendi que a culpa não me fazia chegar a lugar algum e que eu estava dando voltas em mim mesma é que eu resolvi dar esse passo de mudança. Mas claro, isso vem com muita oração e reflexão. Reconhecer quem somos e no que somos falhos, sabe? Aceitar a minha história, sair do lugar de vítima e buscar me permitir ser cuidada e amada por Deus foi um ponto muito importante para dar esse primeiro passo. Assuma a postura de arrependimento, busque sempre o perdão e temor a Deus, mas liberte a culpa que existe em você, se permita ser livre em Cristo e depois, é só voar!

Esse foi o primeiro passo que precisei dar para me entregar à Deus, mas posso dizer, valeu MUITO a pena! Espero que vocês tenham gostado do texto de hoje, se de alguma forma você se sentiu tocado ou se identificou com o tema , persista em você mesmo e nas coisas de Deus, eeeee claro, comenta aí embaixo, partilha a sua história, eu quero MUITO conhecer você! De verdade!

ps.: só para finalizar, depois de tudo isso,

VOE!!! Você pode.

Leia tbm:

  • Matheus Ramos

    Arrasastes, caraca, meu Deus!

  • Leonardo José Ataide de Maria

    Esse texto me identificou muito e ainda com a vida que tive e há algo mudando muito na minha vida, como você teve essa mudança que também estou tendo, o que vocês pode me ajudar com isso e que estou tendo uma vida de mudança e de Santidade??

    • Morgana Ribeiro Dantas

      Olá, Leonardo. Que bom que se identificou, fico feliz em saber que não é só comigo. Acredito que quanto mais você buscar o autoconhecimento e buscar à Deus, persistindo e se entregando a ação dEle, cada vez mais será moldado e transformado. Persistência e decisão, rsrs! Deus abençoe.

  • Marilza Rodrigues

    Texto perfeito, a culpa e algo extremamente dificil de lidarmos, estive durante um tempo em um relacionamento abusivo e ainda vivia me culpando, ate que gracas a Deus percebi que nao tinha culpa de nada

    • Morgana Ribeiro Dantas

      É isso mesmo Marilza, a culpa nos aprisiona e nos impede de caminhar para frente! Bendito seja Deus por você ter conseguido se libertar, e que Deus abençoe ainda mais para que você trilhar um caminho de amor em Jesus! Continue nos acompanhando!!

  • Vó Frida Marx

    Morgana amei o seu texto…perfeito…Deus ama seus filhos e os acolhe em seu colo perdoando tudo que pesa em seus coraçôes. Um grande abraço Elfida Marx

  • Jacqueline Inocêncio da Silva

    Esse negocio de autoconhecimento pega nos pega de um jeito que só Jesus. Vou partilhar com vc meu testemunho. Eu tenho 23 anos e atualmente sou aspirante da congregação Dominicana de Santa Catarina de Sena. Na minha cabeça tudo estava perfeito, já sabia qual era meu lugar minha vocação e tudo mais… Eis que o sentimento de culpa e inferioridade apareceu (na verdade eles sempre estiveram aqui e eu nunca quis admitir) Porém de repente tudo caiu sobre e terra e estou passando por esse processo, aceitar quem sou aceitar a minha historia, aceitar que a minha personalidade e sempre buscar a mudança para a realização dos de Deus para mi. Bom o processo é doloroso (doi muito) mas esta valendo a pena, já consegui dar alguns passos, afinal comecei esse autoconhecimento agora. E agora que que li o seu texto me ajudou mais um pouco, afinal se livrar da culpa que carregamos nos tornas verdadeiramente livres. Muito obrigada pelo texto era o que eu realmente precisava para o dia de hoje. Beijos, Deus lhe abençoe

    • Morgana Ribeiro Dantas

      Oi Jacqueline, fico muito feliz que esse texto tenha servido de alguma forma pra você. É bem difícil saber realmente qual a nossa vocação, né. Mas olha, quando renunciamos o sentimento de culpa e nos aprofundamos mais em nós mesmos e em Jesus, tudo fica bem mais claro. E não se preocupe, dói mesmo. Mas é um sofrimento justificado e no fim, pode ter certeza, valerá muito a pena! Gostei de ouvir um pouco do seu testemunho, sempre que quiser, pode mandar! Que Deus abençoe e continue nos acompanhando, viu?!

      • Jacqueline Inocêncio da Silva

        Com certeza vou continuar acompanhando e partilhando também

  • Thais Dias

    To impressionada !! você resumiu todo meu sentimento em palavras organizadas. Partilho de verdade essas palavras. Deus me levou ao deserto, para que eu conhecesse a mim mesma, para depois poder entregar tudo o que tenho e sou nas mãos dEle, foi e esta sendo libertador, digo que depois disso, cada dia e momento é um milagre, vejo concretamente em cada detalhe o dedo de Deus, movendo a mim, me reconstruindo, me libertando, e ainda mais, restaurando a minha historia. É libertador. !!!

Scroll Up