PALAVRA DO FUNDADOR

A síndrome de Caim e Abel

Adão tinha dois filhos, Caim e Abel. Os dois eram bem diferentes. O filho mais velho, Caim, era orgulhoso e egoísta, Abel, porém, era humilde. Adão disse aos seus filhos: “É conveniente que vocês ofereçam um sacrifício a Deus no altar (Mizbêach) que eu construí.”

Caim era agricultor e colhia lindas frutas em toda as estações, mas decidiu guardar as melhores para ele mesmo. Ele comeu até que ficou satisfeito e então ofereceu para ‘Deus as sobras. Caim nem mesmo ofereceu a ‘Deus as frutas das árvores, mas apenas frutos da terra.

O irmão mais novo, Abel, era pastor, ele matava suas melhores e mais gordas ovelhas e as colocava no altar. ‘Deus viu que Abel ‘O honrava com o melhor que tinha, enquanto o orgulhoso Caim trazia um sacrifício miserável. E, porque estava satisfeito com o sacrifício de Abel, ‘Deus mandou um fogo do Céu que devorou o seu sacrifício mas não o de Caim.

Caim ficou vergonha e ciúmes, porque Deus aceitou o sacrifício do irmão mais novo e não o seu. ‘Deus percebeu o embaraço de Caim e, encorajando-o, falou-lhe : “Você pode melhorar se quiser”, disse ‘Ele, “Você não trouxe um sacrifício digno, mas pode aprimorar-se no futuro e tornar-se maior do que seu irmão Abel”. Mas ao invés de fazer Teshuvá (se arrepender), Caim não quis escutar.

Quando Caim e Abel estavam juntos no campo, Caim começou a discutir com o irmão:

“Não é justo”, queixou-se ele, “‘Deus aceitou o seu sacrifício e não aceitou o meu”.

“Deus é sempre justo,” respondeu Abel, “Ele aceitou a minha oferta porque gostou do modo como o ofereci. Ele recompensa os tsadikim (justos) e castiga os resha’im (ímpios).”

“Você está errado”, respondeu Caim. E Enquanto continuavam discutindo Caim ficou irado, ergueu uma pedra e acertou na cabeçade Abel, matando-o.

Como Abel era um tsadic (justo), sua alma voou direto para o Gan Eden e Deus lhe deu as maiores recompensas. Caim queimou o corpo de Abel e, depois, pegou todas as ovelhas do irmão e levou-as para sua própria tenda.

‘Deus perguntou a Caim: “Onde está teu irmão Abel?”

Caim respondeu: “Eu guardo os campos, devo guardar também meu irmão para saber onde ele está?”. Ele pensava que ‘Deus sabia apenas o que se passava lá no alto e que não estava a par de tudo o que se passava na Terra.

‘Deus então falou: “Eis que o sangue de seu irmão clama por ‘Mim.”

“Como podes saber?”, falou Caim.

“Tolo, Eu sei tudo,” respondeu Deus, “e vou castigá-lo. De agora em diante, quando você cultivar a terra, ela só produzirá uma pequena quantidade de grãos. Além disso, não poderá viver em paz em um lugar fixo; irá perambular de um país a outro.”

Quando Caim ouviu as palavras de Deus, admitiu: “Realmente, pequei muito. Tenho medo que enquanto perambular pela terra sem abrigo os animais me matarão.”

“Vou protegê-lo,” assegurou ‘Deus, pondo em sua testa ‘Meu Nome. Quando os animais a virem, ficarão com medo e não o atacarão.”

Os descendentes de Caim foram maus; não sobrou nenhum, todos morreram mais tarde no Mabul (Dilúvio). Adão teve um terceiro filho, Shais, e dele descendeu o justo Noé.

A síndrome de Caim ainda mata nos dias de hoje, ao invés de procurar Abel para perguntá-lo como poderia mudar seu coração, Caim preferiu matá-lo. O Irmão mais velho perdeu seu brilho diante de ‘Deus e, por inveja da oferta do irmão mais novo, ainda tenta matá-lo nos dias de hoje. Cuidado Caim, ‘Deus pedirá conta do sangue do seu irmão! Ele morre mas continua falando… O seu sangue grita. Cuidado!

Que Deus converta meu coração para que em minha vida eu nunca seja o irmão mais velho. Quero ser sempre Abel.

Ore comigo agora:

‘Deus, me de um coração humilde como o Teu, não deixe que eu me perca em meu orgulho. Dá-me o menor coração, a menor casa, o menor carisma, a menor reputação. Dá-me um coração escondido.

Amém.

Leia tbm:

Scroll Up