PALAVRA DO FUNDADOR

A minha missão começa na minha casa | Por Wagna Keila

“POR TRÁS DE UMA MISSIONÁRIA, PRECISA EXISTIR UMA BOA FILHA, UMA BOA NAMORADA, UMA BOA ESPOSA, UMA BOA MÃE”

Vejo hoje muitos jovens sonhando em ser missionários e realizarem o sonhos de ‘Deus em suas vidas. Porém, a formação de um missionário está intimamente ligada à sua primeira escola: A sua própria casa! Eu nunca fui exemplo de uma boa filha, não tinha muita empatia pela minha mãe, nem pelo meu pai. Achava ‘um saco’ estar entre meus familiares e preferia estar no meu quarto orando. Que testemunho eu estava dando? Que a Igreja quer isolar das pessoas, e minha família não queria conhecer esse isolamento.

De uns meses pra cá, eu venho pedindo a ‘Deus a graça de ser de verdade, porque tenho percebido que de nada adianta buscar ser exemplo na Igreja se eu não busco viver essa verdade em minha própria casa. Por anos eu fui uma farsa!

Atualmente eu estou aprendendo a cozinhar, já sei fazer algumas receitas deliciosas (minha irmã de 10 anos é a cobaia, mas vale, rs), criei gosto pela coisa! Estou aprendendo a gostar de dar testemunho em minha casa e de ver a família toda reunida.

Há alguns dias, eu estava com meus avós e minha mãe conversando sobre ‘Jesus no terraço balançando na rede. Descobri que o meu avô dificilmente orava antes e depois das refeições, mas, depois de me ver orando, adiquiriu esse hábito e sempre agradece pelo alimento.

Hoje, faço algumas pregações ocasionalmente, por graça de ‘Deus, mas, antes de ir, cumpro todas as minhas tarefas, incluindo o meu dever de casa. Algumas vezes chego em casa muito cansada e não consigo nem sequer lavar um copo, pois o corpo pede por uma cama, mas me esforço, muitas vezes lutando contra a minha própria vontade, para cumprir os meus deveres.

Vejo, atualmente, uma juventude que sonha em pregar o Evangelho pelo mundo, mas são rebeldes e, muitas vezes, contra-testemunho em suas próprias casas. Ei, jovem! Volta pra primeira escola de formação: em casa!

Por graça e misericórdia de ‘Deus, hoje eu tenho um convívio com minha mãe, de mãe para filha. Hoje eu a entendo e ela me entende. Hoje a gente coloca os cotovelos no batente do terraço e conseguimos conversar, rir e orar juntas. Hoje minha mãe entende o meu chamado à vida missionária, com medo, mas sabe que o ‘Senhor anseia pelas almas. Hoje a minha família se reúne e participa da missa todos os Domingos!

Sou grata a ‘Deus pela minha vocação, grata por minha família e pelo meu grande exemplo, minha mãe Valzinha Silva.

Obrigada Deus!

 

A igreja precisa de testemunhos santos!

 

Por Wagna Keila
Rcc – Rio de Janeiro

Leia tbm:

  • adriana lima dos santos

    É a maior batalha que travamos, a família. Estou descobrindo esse chamado de ser cristã de verdade dentro de casa, pois é dentro de casa que percebemos os grandes milagres acontecendo. Que Deus abençoe todos da Colo de Deus.

Scroll Up